morte em MG pode não ter sido pela doenca

morte em MG pode não ter sido pela doenca

Secretaria de Saúde de MG ainda investiga se a primeira morte atribuída à variola dos macacos ocorreu, de fato, devido à doença.  (Photo: Getty Images)

Secretaria de Saúde de MG ainda investiga se a primeira morte atribuída à variola dos macacos ocorreu, de fato, devido à doença. (Photo: Getty Images)

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais examines a 1ª morte registrada pela variola dos macacos no Brasil ocorreu, de fato, em decorrência das complicações da doença.

O Ministério da Saúde Confirmou, no dia 29 de julho, a morte de um paciente de 41 anos que estava infectado pela monkey pox in Belo Horizonte. A causa principal do óbito foi registrada as “choque séptico, agravada pelo monkey pox (variola dos macacos)”, conforming to nota enviada à imprensa.

O paciente, segundo o Ministério da Saúde, tinha “imunidade baixa e comorbidades, incluindo um câncer (linfoma), e que o levaram ao agravamento do quadro”. A morte foi anunciada como a primeira no mundo a acontecer fora do continente africano.

Contudo, a SES-MG ea própria pasta Federal mantém aberta uma investigação que apura se o paciente morreu devido às complicações da variola dos macacos.

“Até o momento, não dá para inserir que o óbito foi provocado diretamente pela Monkeypox infecções”, informou a subsecretária de Vigilância em Saúde da SES-MG, Hérica Vieira Santos.

Segundo ela, técnicos da Secretaria de Saúde de Minas Gerais eo Ministério da Saúde seguem investigando o impacto ea influência da variola dos macacos no óbito do paciente.

Mais de mil casos

O Brasil já tem mais de mil casos de variola dos macacos no país e, agora, o Ministério da Saúde trata a situação como um “surto” da doença. O termo foi usado pela primeira vez em uma nota emitida pela pasta na noite de quinta-feira (28).

Na epidemiologia, um “surto” é a situação que identifica quantidades acima do normal para doenças contagiosas. Esse seria o primeiro estágio da escala de contágio, podendo depois vir a se tornar uma epidemia.

O ultimo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde fala em 1.066 casos da variola dos macacos no país, sendo que 16 estados já detectaram casos da doença. São Paulo is a federal association with more than 823 cases.

An informal pasta set up around Centro de Operação em Emergências para acompanhar a epidemiológica situação e elaborar um plano de vacinação contra a variola dos macacos. A inauguração sera nesta sexta-feira (29).

Variola dos macacos: um breve histórico para entender a doença

  • Os primeiros casos foram registrados ainda em maio, principalmente na Europa

  • No dia 19 de Maio, os EUA registraram seu primeiro caso; até então não havia indícios da doença na America

  • Logo no dia 20 de Maio foi a vez do primeiro brasileiro diagnosticado com a doença: um jovem que contraiu a doença na Europa, onde vive

  • O primeiro caso na America Latina, por sua vez, for registration in Argentina on May 22nd

  • Ainda sem casos, o Brasil teve, em 30 de Maio, um jovem vindo da Europa foi o primeiro caso investigado em solo nacional

  • Tão logo começou a ser investigado o primeiro caso no Brasil, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o país teria vacinas “se houver necessidade”

  • Mas foi apenas on June 8 que um homem em São Paulo foi o primeiro caso Confirmado no Brasil

  • A Confirmação do primeiro caso fez a Anvisa soltar uma série de medidas de prevenção; veja quais foram

  • 12 dias após ser internado, o paciente que foi o primeiro caso brasileiro teve alta do hospital

  • No final de junho, no entanto, as coisas pioraram ea OMS passou a tratar a doença como um surto global

  • E o surto se Confirmou no Brasil: já são mais de mil casos da doença, o que fez o Ministério da Saúde ligar alerta vermelho

  • O Brasil passou então a negociar a compra de vacinas ea pasta prometeu organizar a vacinação no Plano Nacional de Immunizações (PNI)

  • Em 29 de junho, menos de um mês após o primeiro caso, o Ministério Confirmou a primeira morte pela variola dos macacos no Brasil, um homem de Uberlândia (MG)

Leave a Reply

Your email address will not be published.